Analisando o adversário – Minnesota Vikings

0

Após a traumática lesão do QB Teddy Bridgewater, muitos davam os Vikings como carta fora do baralho na busca pelo Super Bowl. Um engano, pois a defesa dos Vikings é insanamente boa. Eles têm excelentes jogadores em todos os níveis da defesa. Everson Griffen, Linval Joseph na DL, Anthony Barr e Eric Kendricks de LB e a secundária com todo mundo fantástico, aliás, Harrison Smith é pra mim o “Safety” mais completo da liga, pode não ser o melhor, mas mais completo que ele não há.

harrison-smith

Harrison Smith em destaque

harrison-smith-2

Corrida pelo GAP A(entre o Center e o Guard) e Harrison Smith que dá o tackle.

Ele é absolutamente um monstro contra a corrida e apesar de ser listado como Free Safety, ele joga também como Strong Safety.

Na linha defensiva, eles possuem força suficiente para trazer um pass rush eficiente apenas com os 4 homens da frente. Everson Griffen é um atleta absurdo de forte e rápido. O quão rápido? Já imaginou um considerar trocar um DE para Safety? E um DE que é o gunner na cobertura de punt? Pois é, este é Everson Griffen. Outro DE para ficarmos de olho é o segundanista Danielle Hunter que deve alinhar contra Mike Remmers, outro bom desafio para o nosso RT.

Nos linebackers, temos Eric Kendricks, Anthony Barr e Chad Greenway. Kendricks e Barr são ótimos linebackers, especialmente Barr. Ambos conseguem fazer os três níveis muito bem: cobertura de passe, atacar o quarterback e defender a corrida.

Por eles conseguirem fazer os 3 níveis muito bem. Muitas blitz no A GAP são ameaçadas durante o jogo inteiro, parecido com o que fazemos com Luke e Thomas Davis.

Por eles conseguirem fazer os 3 níveis muito bem. Muitas blitz no A GAP são ameaçadas durante o jogo inteiro, parecido com o que fazemos com Luke e Thomas Davis.

Mas com frequência eles voltam para a cobertura, complicando a cabeça do QB adversário.

Mas com frequência eles voltam para a cobertura, complicando a cabeça do QB adversário.

Na secundária, além dos dois bons CBs, ainda veremos o nosso ex-Panther Captain Munnerlyn que é um ótimo nickel corner também. Acredito que a chave aqui é jogar contra o Newman que é um cornerback que pode se complicar contra WRs grandes e físicos(conhece algum no nosso roster?).

Ataque

Sam Bradford veio por uma troca ousada que todos ficaram rindo dos Vikings pelo absurdo que pagaram no Bradford. Entretanto, acho que nenhum torcedor dos Packers riu no domingo à noite. Pesa ao nosso favor que Bradford não tem boas lembranças do Bank of America Stadium, sofreu ACL nos Rams quando jogou contra nós e sofreu 5 sacks na temporada passada pelos Eagles.

Sem Adrian Peterson, Jerrick McKinnon deve carregar o piano no domingo, muitas pessoas desvalorizam muito McKinnon, mas acho ele um sólido running back e pode sim nos trazer problemas. Mas para isso, a OL precisa começar a abrir espaços para a corrida, AP foi muito mal nos dois primeiros jogos e isso se deve a Linha Ofensiva.

Linha Ofensiva essa que perdeu o seu LT, Matt Kalil(irmão do nosso Ryan, mas muito mais fraco que ele) pro resto da temporada. O segundanista TJ Clemmings assumirá a posição de titular, apesar do Kalil ser fraco, Clemmings deve estar ainda mais despreparado, hora de Kony Ealy aparecer.

Minnesota wide receiver Stefon Diggs races in for 33 yard touchdown reception against Chicago in the third quarter at TCF Bank Stadium on Sunday, December 20, 2015. The Vikings beat the Bears, 38-17. (Pioneer Press: John Autey)

Stefon Diggs é o maior problema do ataque e James Bradberry correrá riscos de ser queimado no fundo, Kurt Coleman e Tre Boston precisam fazer um bom trabalho no domingo para que isso não aconteça. Porém, Diggs tem problemas contra press coverage e sabemos que Bradberry vem sendo muito elogiado por isso, não sei o quanto que o coaching staff do Panthers confia em Bradberry para apelar para press coverage já que ele vem jogando na maioria das vezes em zone coverage.

Conclusão:

Teremos um jogo fantástico no Domingo e com certeza um dos mais complicados do nosso calendário. Keep Pounding!

Compartilhe

Sobre o Autor

Fã de Carolina Panthers desde 2011, Felipe é programador e se aventura como Running Back nas peladas tentando incorporar o espírito de Jonathan Stewart, mas o máximo que consegue é ser um Trent Richardson. Twitter: @lipevieira

Comente