Análise dos Draftados na pré-temporada

0

AAAAAAAHHHHHHHH, o draft, evento onde jovens garotos colocam uma esperança enorme de crescimento de vida e onde todos os sonhos se convergem para a vontade de se tornarem jogadores profissionais de futebol. Para alguns pode até ser do Jaguars, mas essa situação é triste.
As equipes escolhem os talentos que acreditam ser as melhores opções para o futuro da franquia e com o time da Carolina do Norte não foi diferente. Em um draft onde o Carolina Panthers, depois de trocas, teve 5 escolhas, o senhor Dave Gettleman surpreendeu a todos os torcedores escolhendo alguns jogadores que ninguém ou pouquíssimas pessoas haviam previsto, inclusive eu acertei o Daryl Williams. Chupa mundo. Mas depois dos 4 jogos da pré-temporada, o que esperar deles para o real desafio? Será que poderão, no futuro ou até mesmo no presente, serem importantes para a franquia?
Os rookies foram testados pelos treinadores e general manager dos Panthers e alguns, inclusive os que não foram draftados, se destacaram e permaneceram no elenco, como são os casos de Brandon Wegher (RB) e Dean Marlowe (SS). Porém esse texto veio para tratar apenas dos que estiveram nas escolhas de draft e falar um pouco sobre os meninos que terão a honra de defender o uniforme mais bonito da NFL (aquele preto massa).

Shaq Thompson

Shaq Thompson

– 1° round – 25° escolha: Shaq Thompson (Linebacker – Washington)
Shaq jogou as 3 últimas partidas da pré-temporada, na primeira não atuou, tendo evoluído a cada jogo, afinal no segundo jogo deu apenas 1 tackle, posteriormente contribuiu com 2 e 3 tackles nos jogos subsequentes. Finalizou a série de jogos com 6 tackle no total e fez o roster, porém não como starter, situação que era esperada para um first round pick. Quem jogará de Strongside Linebacker na primeira semana será AJ Klein, que terá mais uma chance de mostrar seu talento, depois da última temporada que não teve grande destaque.
Mesmo com a situação de não ser starter logo de cara, existe uma grande expectativa para Shaq, que provavelmente  será o substituto de Thomas Davis, nosso mito defensivo. Responsa demais ser considerado o substituto dele. Boa sorte Shaq. Pode ser que ele venha a ser starter no decorrer da temporada, coisa que a pessoa que os escreve espera, mas mesmo se isso não ocorrer, da temporada 2016-2017 não passará.

devin-funchess

Devin Funchess

– 2° round – 41° escolha: Devin Funchess (Wide Receiver – Michigan)
Os torcedores  ficaram loucos quando Funchess foi anunciado na segunda escolha, sem entender exatamente a situação, afinal foi uma troca que envolveu várias escolhas para conseguir um jogador que poderia ser pego na nossa escolha inicial de segunda rodada. Mas isso passou e a empolgação tomou conta quando vimos a dupla que teríamos, já dizendo que seria starter e coisas parecidas, doce ilusão. Kelvin Benjamin se machucou e perderá a temporada e Funchess não rendeu tudo aquilo que era esperado dele na pré-temporada – até pelo fato de ter ser machucado – mas pelo menos fez o roster, também se não fizesse e a torcida do Panthers fosse como aqui no Brasil, invadiriam o CT e ameaçariam o Gettleman de morte.

Funchess teve 4 recepções para 75 jardas na somatória total, mas também não jogou todos os jogos. Acabou ficando no roster como 3° ou 4° WR e acredito que ele seja utilizado em situações de end zone ou de 3° e poucas jardas pelo seu grande tamanho. Apesar dessa pontada inicial de decepção, ainda mais com a dispensa de Sunshine (Brenton Bersin), que agora está no practice squad, Funchess será um grande WR e na temporada 2016-2017 teremos as torres gêmeas recebendo os overthrows do Newton.

– 4° round – 102° escolha: Daryl Williams (Offensive Tackle – Oklahoma)
Pensa em um cara grande, mas um cara grande mesmo, esse é Daryl Williams, se eu vejo ele na rua eu atravesso, pois não vou conseguir passar dele. Esse rapaz enorme, que faz parte de uma das posições mais legais (gordinhos salientes), foi uma surpresa, ninguém contava que draftaríamos ele, exceto um cara que escreve para esse site (mas nem sei quem é ele), mas foi uma surpresa maravilhosa, o cara é impassável, não cedeu nenhum sack na sua última temporada como universitário e vem demonstrando a mesma destreza na NFL.
Daryl não será starter, mas já é o reserva imediato do Mike Remmers na posição de RT. Talvez não tenha conseguido a posição de starter pela sua velocidade, pois é bem lento, e também pelo fato de Remmers estar muito bem naquela função, mas mesmo assim é um jogador para se observar, com grande futuro e uma segurança enorme que podemos ter, caso um dos Tackles se machuque.

– 5° round – 169° escolha: David Mayo (Linebacker – Texas State)

David Mayo e sua espinha gigante na testa

David Mayo e sua espinha gigante na testa

Mayo pegou seu martelo e foi para Carolina do Norte com o objetivo de ser o reserva do Deus maior (Luke Kuechly) e Thor conseguiu cumprir a função que foi pensada para ele.
Mayo jogou os 4 jogos e teve uma somatória de 7 tackles. Um jogador promissor que veio ao Panthers para assumir o lugar de Ben Jacobs como reserva do melhor Linebacker da liga. Depois dos cortes e com o depth chart divulgado, foi visto que assumiu seu papel, mas decepcionou um pouco dentro de campo, nada que assuste muito afinal ele é rookie e tem um certo talento, não que vá virar uma superestrela, mas pode se tornar, nas próximas temporadas, um reserva sólido e bom para Luke, como Derek Anderson está sendo para Newton. Para essa temporada se espera que ele não entre muito em campo, mas caso necessário, esperamos que não precise, ele estará pronto para lançar seus raios nos adversários.

– 5° round – 174° escolha: Cameron Artis – Payne (Running Back – Auburn)
O que falar desse cara que conheço há pouco tempo, mas já considero pacas? O cara manda, reina dentro de campo, o “senhor paciente” pode ter sido um dos maiores steals do draft desse ano, apesar de estar como 3° RB no depth chart mão tenho medo de afirmar isso, maravilhosa surpresa.
CAP teve na soma dos quatro jogos 30 carregadas para 139 jardas, o que dá uma média de 4,6 jardas por carregada. O cara já chegou metendo bronca, dizendo que haviam escolhidos vários RB’s antes dele e que tinha que provar que tinham escolhido errado, além de chegar batendo no peito e pegando o número 34, que pertencia ao ídolo DeAngelo Williams, que agora está em Pittsburgh. Esse cara tem um grande talento e uma grande habilidade, talvez seja um dos draftados que mais podem contribuir com a equipe já em seu primeiro ano, porém sua posição de 3° RB pode não dar muitas corridas para ele, mas quem sabe ele não consegue subir para a segunda posição no depth chart, já que a disputa entre ele e Fozzy foi apertadíssima.

Esses foram os que vieram para o elenco através do draft, no geral tiveram boas atuações e mostraram que Dave Gettleman e Ron Rivera fizeram um ótimo trabalho no draft novamente. Se acrescentarmos ainda os undrafteds free agents veremos que os dois fazem uma boa dupla na escolha de rookies. Agora só nos resta esperar e torcer para que a temporada seja um sucesso.

QUE VENHA MAIS UM TÍTULO DE DIVISÃO E QUEM SABE UM SUPER BOWL!!!

KEEP POUNDING!!!!!!

Compartilhe

Sobre o Autor

Torcedor dos Panthers desde 2011 quando conheceu o Futebol Americano. Começou jogando nas Praias de Vila Velha-ES, hoje está em um projeto no time Ituiutaba Javalis do interior de Minas Gerais. Joga com a #59 por um motivo: LUUUUKE.

Comente