Entrevista de Dave Gettleman no combine 2017

0

Screenshot_8

Nosso General Manager deu uma coletiva sobre o que está por vir: Free Agency e Draft.

Repórter: Qual é a prioridade de renovar com Ted Ginn?

DG: Nós queremos Ted de volta, é só uma questão de chegar até esse ponto. Eu não discuto discuto negociações. Eu não discuto contrato. Se nós queremos Ted de volta? Sim. Contratos são feitos quando eles tiverem que ser feitos.

Repórter: Charles Johnson ainda tem mais um ano nos Panthers?

DG: Assim como queremos Ted Ginn de volta, queremos CJ também.

Repórter: Quão perto você estava de trazer Julius Peppers de volta dois anos atrás?

DG: Eu nunca me encontrei com Julius, eu não sei. Parecia que tínhamos uma chance, e no último minuto, poof, ele foi pra Green Bay.

Repórter: Quão otimista você está em chegar a um acordo de longo termo com Kawann Short?

DG: Até agora, a comunicação tem sido aberta e muito amigável. Vamos ver.

Repórter: Você acha que pode ter muito potencial na classe de Safety e de Nickel nesse draft?

DG: Os safeties, os corners, os running backs e defensive ends, são grupos bem interessantes nessas posições. Tem muito a se escolher.

Repórter: A maioria dos especialista de draft não estão satisfeitos com a classe de OTs.  Você espera aderir alguém dessa posição via Free Agency?

DG: Nós vamos usar qualquer maneira possível,… escuta, quatro anos atrás, algum de nós esperávamos que Star (Lotulelei) estaria na #14? Nenhum de nós esperávamos. Então, não sabemos quem vai estar lá disponível na #8. Mas, como já disse um milhão de vezes, eu quero que a free agency nos estabeleça um bom draft, para que assim possamos escolher o melhor jogador disponível.

Repórter: Quão diferente é entrar na free agency com provavelmente 40 milhões de CAP?

DG: Diferente desde que cheguei aqui. Tivemos que cortar alguns jogadores, um ano depois tivemos que mexer em alguns contratos, e nos últimos 3 anos conseguimos criar uma separação entre o limite e o que temos hoje. Te da uma flexibilidade. Te permite expandir seu processo de pensamento. Vamos ver.

Repórter: Você acha que Cam Newton precisa se preparar diferentemente para essa temporada?

DG: Olha, eles estão de férias. Alguns gostam de jogar vídeogame e outros de fazer programas na Nickelodeon. Tudo que eu sei é que Cam está em Atlanta resolvendo o que ele tem que resolver.

Q: O quão raro é ver esse tanto de LT de qualidade na free agency?

DG: Não é normal. Você tem alguns caras voltando de lesão. Denver tomou sua decisão. Jets tomou sua decisão. Para responder sua pergunta, não é comum.

Q: O que você de running backs que pesam 240lbs(clara referência a Leonard Fournette)?

DG: Grandes running backs são legais. Eles costumam correr por cima de pessoas. É uma classe muito profunda de running backs, todos nós sabemos disso. Vai ser interessante de ver como acontece o processo todo.

Q: Com Jonathan Stewart entrando no seu último ano de contrato e Mike Tolbert sendo cortado, você se vê draftando um running back?

DG: É uma declaração justa.

Q: Você vê o Mario Addison jogando mais snaps ano que vem?

DG: Mario realmente melhorou contra o jogo corrido. Então ele vai jogar mais. Simples. Ele vai jogar mais.

Q: Com Oher no protocolo até agora, você conta com ele para próxima temporada?

DG: Nós estamos no desconhecido e iremos seguir em frente. Você não pode negar o que está acontecendo.

Q: O que acha dessa classe de OT?

DG: Nos últimos três anos era muito boa. Nessa, nem tanto.

Q: Qual a sua análise do Kelvin Benjamin e do Devin Funchess indo pro ano 2?

DG: […] Kelvin começou forte, jogou as primeiras semanas bem. Depois ele caiu e teve altos e baixos. O jogo deles precisa amadurecer. Você precisa ser um profissional. […]

Compartilhe

Sobre o Autor

Fã do Carolina Panthers desde 2011, João Marcelo começou a se aventurar no mundo de matérias dos Panthers em 2014 onde criou um blog exclusivo dos Panthers. Tem como ídolo Luke Kuechly e espera que ele vire o próximo Ray Lewis.

Comente