Entrevista exclusiva com o WR Austin Duke

1

Austin-Duke-Panthers

Austin Duke, WR dos Charlotte 49ers quebrou todos os recordes na universidade de Charlotte e deu prioridade pro Panthers quando acabou não sendo draftado. Duke nos deu a grande honra de poder entrevistá-lo e ser o primeiro jogador do Panthers da história a ser entrevistado por esse site. O twitter do Austin é @TheAus10Duke, mostrem um pouco do carinho brasileiro e sigam o nosso novo WR favorito a fazer o roster.

1- Como foi entrar em um programa novo como os Charlotte 49ers? E você sente que está abrindo caminhos para a universidade para entrar na NFL?

R: Foi empolgante quando eu decidi ir para a universidade de Charlotte. Eu pude compartilhar isso com o técnico Lambert(HC de Charlotte 49ers) e o coaching staff e tornar meus sonhos em realidade.

2 – Você prefere jogar no slot ou no outside?

R: Eu posso fazer qualquer um. Existe essa ideia de que eu não posso jogar no outside, mas eu não comecei a jogar no slot até eu chegar no college. Então é mais uma posição que eu aprendi.

3 – Como é jogar em uma cidade que você nasceu e cresceu?

R: É muito excitante! Eu acho que tenho alguns torcedores aqui então é muito legal sempre ver o amor e o apoio deles.

4- Por quê você deu prioridade pro Panthers como UDFA?

R: Eu estava entre Panthers e Falcons. Carolina foi um melhor encaixe pra mim e eu queria ter a oportunidade de jogar pelo time do meu estado.

5 – Você jogou com o irmão do Greg Olsen. Você chegou a falar com ele antes do Draft?

R: Sim, Kevin(irmão do Olsen) é meu amigo, infelizmente ele está em uma situação ruim agora, mas ele sempre vai ser meu amigo. Eu tive a chance de conhecer Greg quando Kevin jogou, então estou ansioso de aprender com ele como um Panther.

6 – Vi uma entrevista sua falando que você não sabia que era undersized até alguém te falar. Essa mentalidade certamente ajuda, mas na NFL deve precisar de mais peso, você acha que consegue alcançar peso suficiente já para essa temporada ou vai precisar de mais tempo? Talvez passar a primeira temporada no PS.

R: Eu não preciso ganhar peso.

7- Como foram os primeiros dias como um Panther?

R: Apenas vivendo cada momento e mostrando minha gratidão através da minha ética de trabalho e do meu foco.

8 – O playbook está mais difícil de aprender do que você imaginava?

R: Nem tanto, é apenas muita coisa pra aprender de uma vez.

9 – Tem um vídeo seu dançando Bruno Mars no YouTube do Charltoe 49ers. Está preparado para dançar junto com o Cam? 

R: Risos. Sim, se eu tiver a oportunidade de dançar com o Cam na endzone eu adoraria. Mas eu acho que ele aposentou o dab, mas nós veremos.

10 – Queria agradecer o seu tempo por essa entrevista e pra finalizar, mande uma mensagem para todos os torcedores do Panthers no Brasil!

R: Pra todo mundo no Brazil, eu amo a cultura brasileira e amo todos vocês! Quero conhecer o Brasil o mais rápido possível se vocês me recebessem😊

Você será nosso convidado especial, vamos beber algumas caipirinhas e sambar um pouco Risos. Obrigado pelo seu tempo Austin.

Compartilhe

Sobre o Autor

Fã de Carolina Panthers desde 2011, Felipe é programador e se aventura como Running Back nas peladas tentando incorporar o espírito de Jonathan Stewart, mas o máximo que consegue é ser um Trent Richardson. Twitter: @lipevieira

1 Comentário

Comente