O que esperar da free agency dos Panthers

0

DG

Como nosso general manager, Dave Gettleman, deixou bem claro em suas entrevistas. Nossa free agency será um pouco movimentada. Coisa que normalmente não somos acostumados. O objetivo desse post, é mostrar o que da para fazer com nosso CAP disponível e quais são nossas “needs”.

Antes de tudo, temos ainda alguns jogadores de alguma relevância para renovar. Como por exemplo, o OG Andrew Norwell, o DE Charles Johnson e o WR Ted Ginn Jr. DG disse em entrevista que quer muito que CJ e Ginn voltem, o que nos da uma quase certeza que os dois renovariam. Norwell mostrou ser um ótimo OG fazendo dupla com Trai Turner, vejo os três com contratos novos. Vamos aos números:

  • DE Charles Johnson: CJ já está com seus 31 anos de idade e não é nenhum garoto. CJ é um Run Stopper DE, o que é de extrema importância para a rotação dessa DL, na off-season de 2016 foi cortado e voltou por um contrato de 2.5M por 1 ano. CJ nessa temporada, mesmo com todos os problemas tanto de linha defensiva quanto secundária, mostrou um bom desempenho. Para um run stopper, anotou 4 sacks, 9 QB hits e 31 pressões. São números espetaculares? Não. Mas vale a pena renovar com o CJ? Sim. CJ já está em final de carreira, e não vejo ele jogar em outro lugar a não ser em Charlotte. Um contrato de mais 1 ano pelos mesmos 2.5M não é nada absurdo. Precisamos de depth para a posição. Um corpo de DEs com CJ, Addison, Ealy, e um possível DE na 1ª rodada (Solomon Thomas <3) é de se impressionar.

CJ

  • LG Andrew Norwell: Norwell veio aos Panthers como um undrafted free agent em 2014. Nesse período mostrou ser um sólido jogador em sua posição, e junto com C Ryan Kalil e o RG Trai Turner formam um dos melhores interiores de linha da NFL. Os Panthers têm a opção de usar a Second Round Tender Offer no Norwell. Usamos a tender ano passado no Mike Remmers. Você paga o valor $2.746M (Oficialmente divulgado pela NFL) ao jogador e essa offer permite que outro times negociem com o jogador, mas caso queiram contrata-lo tem que dar uma escolha de 2ª rodada para os Panthers. Basicamente, trocaria o Norwell por uma 2ª rodada. Norwell tem 2.605 snaps em 3 anos acumulando somente 6 faltas e 5 sacks cedidos.
  • WR Ted Ginn JR: Ted é outro jogador que eu não vejo mais em outro time a não ser os Panthers. Está na sua 10ª temporada e 3 dos seus melhores anos (4) foram em Charlotte. Ele é essencial para a agressividade do ataque dos Panthers. Ele é o tipo de WR que estica o campo com sua velocidade em rotas longas e por mais que tenha fama com drops ajudou e bastante o nosso ataque. Eu só não renovaria com ele caso DG tenha certeza que irá contratar algum outro WR com sua mesma capacidade porém mais jovem (Vide Desean Jackson). Caso isso não aconteça, um contratinho de 2 anos por 4M ta de ótimo tamanho para Ted e os Panthers.

tedd-ginn-jr-cam-newton

Renovando com esses 3 jogadores chegamos a parte da Free Agency que todo mundo gosta. Comprar jogadores.

Por mais que não pareça, esse time tem um monte de necessidades. Algumas são mais importantes, outras mais como uma necessidade só de depth. Atualmente temos 36 milhões disponíveis de CAP space, já contando com dispensa de Tolbert e Soliai, tag no KK e contratos renovados com Addison e Horton. Obviamente não vamos usar 36 milhões nessa FA, tem que separar uns 8 milhões para escolhas no draft e ás vezes é bom não torrar todo seu dinheiro. Como nós já renovamos com CJ e Ted Ginn, e usamos a tender no Norwell (total 7.2 milhões) nesse post estamos com 28.8 milhões disponíveis. Vamos ver o que da para fazer.

NEEDS:

  • OFFENSIVE TACKLES
  • SAFETIES
  • EDGE
  • NICKEL BACKS

OTs e S são de longe nossas needs. Depender de Mike Remmers e Daryl Williams não é suficiente e todos temos pena do Cam. Em entrevista, DG disse que quer fazer uma boa FA para termos uma boa base no draft e escolher o melhor jogador disponível. E disse que vai correr atrás de um OT, já que a classe do draft não é as das melhores. Muitos falam no Andrew Whitworth ou no Matt Kalil para OT, mas o primeiro deve renovar com os Bengals e terminar a carreira lá. Já o segundo (Irmão do Ryan Kalil) é um Remmers com grife. Contratá-lo para o lugar do Remmers é trocar 6 por meia dúzia, e o Big Mike é de longe melhor que ele.

O OT que mais me interessa, caso não renove, é o Rick Wagner de Baltimore. Muito underrated, pouco falado, Wagner é RT titular dos Ravens desde 2013, conseguindo no ano passado ficar listado em 9º na posição pelo Pro Football Focus. Wagner está em negociação com os Ravens para renovar o seu contrato até o “New Year League” e segundo o especialista da NFL Gregg Rosenthal, os Ravens estariam ofereceram algo em torno de 10M por ano ao jogador. Caso não aceite e vá para o mercado DG estará com o radar ligado a ele. Seu contrato deve girar em torno disso, 9M ou 10M anuais em 4 temporadas. Visando a classe de OT no draft, a saúde do nosso QB e nossa necessidade vale a pena gastar esse dinheiro.
Portanto, caso Ricky Wagner atinja a Free Agency ficaria feliz com a vinda dele aos Panthers. Seu contrato deve ficar por 38 milhões em 4 anos (9,5 milhões anuais). Com isso, tínhamos 28.8 milhões, tirando 9.5 do Wagner ficamos com 19.3 milhões disponíveis ainda.

Ricky Wagner

Passando para uma outra need de extrema importância, agora na defesa, SS. Acho mais necessário a vinda de um SS do que um FS, mesmo que Kurt Coleman consiga jogar nas duas posições ainda prefiro ele como FS e a vinda de um SS confiável. O nome que mais se destaca, pela sua idade e pelos números até então, é Tony Jefferson, SS dos Cardinals. Jefferson só tem 25 anos e números como 225 tackles, 11 passes defendidos e 5 interceptações, são números bem sólidos para um jogador que foi undrafted em 2013. Ele tem alguns problemas como cair em alguns play actions e assim falhar na marcação em zona, e em algumas marcações mano a mano contra WRs. Um cara como ele é uma das peças que faltava na defesa, porque assim, você tira um S que tem sérios problemas com marcação em zona e com tackles (Tre Boston), passa o Kurt Coleman para FS, um jogador com um bom ângulo para tackles e uma boa marcação em zona. E trás um SS nato, que consegue ser muito efetivo contra o jogo terrestre e ajudar nas jogadas de 3ª descida em zonas.
Sobre o contrato, uma comparação com o George Iloka dos Bengals. Iloka, com os mesmo 25 anos do Jefferson fechou um contrato de 30 milhões por 5 anos com números parecidos que o Jefferson. Portanto, seu contrato deve ficar em torno disso, apostaria em 32 milhões por 5 anos, ficando com 6.4 milhões anuais.
Com isso, estávamos com 19.3 milhões no CAP, tirando 6.4 do Tony ficamos com 12.9 e as need mais importantes recompostas.

Tony Jefferson

Conclusão: Com o dinheiro que temos isso é basicamente o que dá para fazer se quisermos peças boas de verdade para melhorar o time. Com essa base reposta de OT e S vamos ao draft para escolher o melhor jogador disponível sem a necessidade e o desespero de querer um OT e dar um reach desnecessário.
Mas pra melhorar ainda mais acho que deveríamos cortar o K Graham Gano e o TE Ed Dickson. Se cortamos eles nesse ano, abriríamos mais 6 milhões no CAP com somente 1.4 milhão de dead cap.

Portanto, a free agency perfeita é: renovação de CJ, Norwell e Ginn. Contratação de um jogadores bons (Ricky Wagner e Tony Jefferson) e não só sólidos e a dispensa de Graham Gano e Ed Dickson, para ai fazermos um draft para repor jogadores com os melhores disponíveis.
Se tudo isso acontecesse ficaríamos com 18 milhões de CAP sobrando para futuras renovações.

Claro que é muito difícil prever contratações e movimentações na free agency, mas o objetivo desse post era mostrar a todos se dava para fazer alguma coisa com o cash e o que dava, não vamos conseguir trazer 4 jogadores elites, mas com o que tem, se bem utilizado, da para nos botar de volta na reta do #SuperBowl.

 

#KeepPounding

Compartilhe

Sobre o Autor

Fã do Carolina Panthers desde 2011, João Marcelo começou a se aventurar no mundo de matérias dos Panthers em 2014 onde criou um blog exclusivo dos Panthers. Tem como ídolo Luke Kuechly e espera que ele vire o próximo Ray Lewis.

Comente