Por que não precisamos nos preocupar (tanto) com o segundo tempo

0

Muitos torcedores ficaram preocupados com o segundo tempo que os Seahawks marcaram 24 pontos contra nenhum dos Panthers. Uns acharam que o time amarelou no segundo tempo. Mas o que aconteceu de verdade eu explico aqui.

Chamadas conservadoras dos dois lados da bola.

Quando você está ganhando de 31 a 0 no intervalo, a tendência é que você tenha mais cuidado com a bola para não dar nenhum momentum para o outro time. Uma pick-six assim como o Luke Kuechly teve no começo do jogo, o Bobby Wagner também poderia ter. Lembre-se: Jogadores dos outros times também fazem grandes jogadas, aceite isso! E um turnover dessa magnitude seria a faísca necessária para colocar o time de Seattle de vez no jogo.

E pelo lado da defesa é igual. O relógio estava contra Seattle, eles só não podiam ter drives muito rápidos para voltar ao jogo. É por isso que a defesa estava jogando de forma cautelosa. Uns podem achar que foi uma cautela demasiada, mas esse é um fato.

Reparem nas imagens abaixo, como na maioria das vezes estávamos jogando na Cover-4. Isso serve para evitar big plays, mas deixa as áreas para recepção de 7 ~ 10 jardas muito expostas. E é por isso que eles conseguiam first down atrás de first down. Ceder 10 jardas quando se está com uma ampla vantagem é totalmente aceitável, mas ceder um touchdown de 50 jardas é tudo que o adversário quer.

Screenshot_1

Screenshot_2

Clique na imagem para aumentar.

McClain novamente marcado 10 jardas longe. Repare que Norman está marcando 4 jardas mais perto. Porquê? Por que Norman é elite e pode-se dar esse luxo.

McClain novamente marcando 10 jardas longe. Repare que Norman está marcando 5 jardas mais perto. Por quê? Porque Norman é elite e pode-se dar esse luxo.

Screenshot_5Os exemplos são muitos. Quando se está perdendo por tanto, o jogo corrido é abandonado e Russell Wilson é obrigado a ficar no shotgun quase que o segundo tempo inteiro. Óbvio que quem utiliza mais passes, irá colocar mais jardas e pontos no marcador, mas isso é arriscado e Seattle precisava arriscar.

 

Outra jogada importante para analisarmos é o touchdown do Lockett em cima do S Kurt Coleman.

Screenshot_8

Norman vai pra blitz e Coleman fica encarregado de marcar homem a homem o WR Tyler Lockett

 

Screenshot_9

Norman não consegue chegar no Wilson, pois o RB ficou pra bloquear. Coleman achando que Wilson não teria muito tempo para lançar por conta da blitz, dá um passo errado acreditando que a rota do WR seria curta para queimar a blitz. Tarde demais. Tyler Lockett faz uma rota fly e Coleman não consegue se recuperar e cede o TD longo.

 

Coleman teve um jogo ruim, assim como também teve um jogo ruim lá em Seattle. Por outro lado, Roman Harper teve um grande jogo, apesar de você não ouvir muito dele no jogo, ele foi importantíssimo.

Claro que ninguém queria que esse jogo ficasse apertado pela forma que foi o primeiro tempo. Mas lembre-se que esse time sabe ganhar. Não importa como e não importa quão apertado seja. No final das contas, 31 a 0 ou 31 a 24 significa a mesma coisa: Nós vamos para a final da conferência!

#KeepPounding #BeatArizona

Compartilhe

Sobre o Autor

Fã de Carolina Panthers desde 2011, Felipe é programador e se aventura como Running Back nas peladas tentando incorporar o espírito de Jonathan Stewart, mas o máximo que consegue é ser um Trent Richardson. Twitter: @lipevieira

Comente