Pós-jogo – Carolina Panthers @ New Orleans Saints

0

Que coisa chata aconteceu em New Orleans nesse domingão. Visitamos a “big easy” em um confronto com um gostinho de final antecipada, valendo o primeiro lugar na NFC South, e perdemos de uma maneira bem decepcionante.

Como foi dito no pré-jogo, essa era a partida na qual não poderíamos errar nada se quiséssemos sair vencedores, e o que mais fizemos no jogo foi errar. Foram erros de todos os lados da bola, um verdadeiro open bar de erros… drops, fumbles, faltas bobas em momentos chaves, tackles perdidos (esse o mais importante), entre outros.

Jogadores experientes que não costumam errar, cometeram falhas dignas de um rookie, como Julius Peppers que acertou um late hit em uma terceira descida dos Saints, dando um first down automático que resultaria mais tarde num touchdown pra o time de New Orleans. Thomas Davis que estava jogando baleado, perdeu muitos tackles, alguns deles muito importantes para parar Ingram e Kamara. Erros grandes e pequenos que somaram diretamente e indiretamente em importância para o placar do jogo.

Logo na primeira campanha dos Saints tivemos uma amostra de como seria o jogo… 13 snaps, 70 jardas e touchdown. Campanha registrada com 2 tackles importantíssimos perdidos em cima de Alvin Kamara, o primeiro de Kurt Coleman em uma 1ª descida e o outro de Shaq Thompson na 4ª descida para o goal, esse, o segundo, demonstra um surpreendente excesso de imaturidade que não deveria acontecer, já que Shaq está em seu terceiro ano de NFL, e Kamara apesar de uma excelente  temporada, ainda é um rookie. Essa jogada deixou muita gente P da vida já na primeira campanha do jogo, vide reação de Luke Kuechly ao caminhar para sideline.

No drive seguinte, os Panthers em uma boa mistura de corridas e passes conseguiu marcar um touchdown com Jonathan Stewart. Nessa temporada foi a primeira vez que o time entrou na end zone na primeira campanha. Mesmo sem cometer nenhum turnover o ataque também abusou dos erros. Newton teve uma boa partida individualmente, mas não contou com a ajuda de seus companheiros que pareciam ter decidido antes da partida que não iriam jogar nada.

Matt Kalil estava fazendo um bom jogo até começar a distribuir faltas. Foram três faltas do LT dos Panthers no jogo. Ele conseguiu inclusive cometer duas faltas no mesmo snap (sim ele conseguiu fazer isso) e matou também alguns drives durante o jogo. Shepard e Funchess promoveram um festival de drops e lideraram o time nesse quesito. Ficou claro que Olsen fez muita falta nesse jogo contra os Saints.

Após o touchdown na campanha de abertura, os Panthers só foram conseguir outro FIRST DOWN faltando pouco mais de 3 minutos para acabar o primeiro tempo. Foram 4 campanhas de 3-and-out seguidas, até pelo menos conquistarmos um simples first down. E para quem tinha o ataque número 1 em conversões de terceira descida até semana retrasada, essa situação fica bem difícil de compreender. Foram 3-14 semana passada contra os Jets e 3-10 essa semana contra os Saints. Estamos muito aquém da performance que nos colocou em 1º nas estatísticas de conversões de primeiras decidas. Difícil!

Falando em estatísticas, nosso ataque tomou um “vareio” em todos os quesitos possíveis. Jardas terrestres, jardas aéreas, primeiras descidas, jardas totais, jardas por snap, tempo de posse de bola e conversão de terceira descida…

O estrago poderia ter sido maior, porém, Mike Adams salvou os Panthers ao forçar um fumble em cima do TE dos Saints. O turnover reacendeu a esperança de toda Panther Nation, que viu Christian McCaffrey deixar o jogo em uma posse de bola, com todo o segundo tempo por jogar.

Não tem como redigir esse pós-jogo sem “cornetar” Ron Rivera e seu conservadorismo excessivo, que irrita muita gente. Tínhamos a posse de bola faltando 46 segundos para acabar o primeiro tempo e dois timeouts para pedir. Poderíamos muito bem ter arriscado alguma coisa nesse pouco tempo que tínhamos, já que Cam Newton estava tendo um bom jogo até então. Mas pelo andar da carruagem, podemos deduzir que Ron confia cada dia menos no time, ou então está sofrendo de covardia crônica. Ron chamou duas corridas pelo meio e deixou o relógio correr, aceitando assim, não só a derrota parcial, mas também a superioridade moral imposta pela defesa dos Saints. Yikes!

De toda sorte, mesmo com os vários erros defensivos ainda tivemos muitas chances para vencer o jogo sim, mas ao que parece, simplesmente não era nosso dia de ganhar. Cam contou com uma má atuação do seu fraco corpo de recebedores e tentou resolver sozinho, mas infelizmente é difícil ganhar desse jeito. A vontade de vencer de Cam Newton precisa contagiar nosso Staff.

Contusões

Como era esperado, Ryan Kalil e Greg Olsen não jogaram novamente. CMC, com lesão no ombro, jogou bem menos do que costuma jogar e Stewart sentiu o tornozelo, mas voltou pro jogo.
Pelo lado da defesa, Thomas Davis jogou poucos Snaps devido a um problema na coxa e revezou com David Mayo. Shaq Thompson saiu machucado no final do primeiro tempo, quando sentiu uma lesão no pé que já havia o incomodado anteriormente, mas o LB voltou pro segundo tempo e jogou mesmo assim. Depois do jogo Shaq colocou uma bota ortopédica no pé, mas segundo o próprio, não será problema para o restante da temporada.

MVP’s

Cam Newton

De longe o melhor jogador do ataque, sem dúvida alguma!
Cam estava em um ótimo dia, porém, seus companheiros decidiram que não queriam jogar, e pior, resolveram fazer o possível para atrapalhar. Newton terminou o jogo 17/27 para 183 jardas e 2 touchdowns. Grande parte dos passes incompletos foram drops do seu corpo de WRs. Na semana do jogo muitos questionavam se Cam teria melhorado da contusão no dedo, que nitidamente o atrapalhou semana passada a ponto de comprometer sua precisão nos passes. Mas Cam pareceu jogar sem dores e seus passes foram muito precisos, a despeito de seus wide receivers, que esbanjaram imprecisão e falta de concentração.

BERSIN

No vídeo acima vemos um dos passes mais bonitos do jogo. Cam acerta BERSIN entre dois defensores para um grande avanço. Vale ressaltar o bom trabalho de toda a linha ofensiva que segurou bem seus bloqueios e conseguiu tempo para o lançamento. Destaque também para a rota muito bem executada pelo nosso Sunshine, cruzando o campo todo para garantir  a recepção.

Cam touchdown Funchess

Olha onde Cam Newton coloca essa bola! Somente Funhess seria capaz de pegar esse passe no 5º andar, acima de seu ombro esquerdo. O cornerback ainda tentou quebrar a linha de passe, mas a bola foi muito bem colocada.

Você deve se lembrar que destacamos e lamentamos no início do texto os drops cometidos em excesso durante o jogo. Sheppard está passando por aqui para ilustrar a narrativa com essa ação desastrosa no snap que antecedeu o TD de Devin Funchess:

Drop Shepard

O passe foi ótimo e ele deveria ter agarrado a bola.

 

No drive mais importante do jogo, em uma terceira descida para 6 jardas dentro da red zone, já no último quarto, e perdendo o jogo por 28×14, era a hora do WR1 aparecer e mudar o momentum da partida. Eis que Funchess se apresenta pra jogada e faz isso: .
drop funchess

Um belo de um “drop”! Veja que mais uma vez o passe de Cam Newton estava na mão do WR e ele simplesmente “dropa”

Luke Kuechly

O único homem que conseguiu parar Alvin Kamara no primeiro contato. Luke anotou 9 tackles, dos quais, dois foram para perda de jardas, e na hora certa estava no lugar certo para recuperar o fumble.

Kuechly TFL

Acima, Luke fazendo o que muitos jogadores da defesa deveriam ter feito, parado Kamara no primeiro contato. Tacklear é o básico para uma defesa, mas alguns jogadores do time parecem ter esquecido esse fundamento básico. Claro, Kamara tem seu mérito nessa história. A facilidade que o RB dos Saints tem pra fazer os outros errarem é absurda, logo, os defensores precisam entrar muito mais focados do que o normal para enfrentá-lo.

Menções honrosas

  • Daryl Worley
  • Mike Adams
  • Mario Addison

Not MVP’s

Kurt Coleman

Que jogo horrível Coleman fez nesse domingo. Simplesmente esqueceu como tacklear um jogador, e Alvin Kamara fez o que quis dele. Essa é a segunda partida seguida em que ele entra pra essa lista de piores jogadores do jogo. Coleman precisa acordar pra vida, pois é um dos jogadores mais importantes para essa defesa, e sabe disso.

Missed tackle 1 - Kurt Coleman

Já no início, Kamara e Coleman dando amostras de como seria o embate durante toda a partida. Péssimo ângulo para realizar o tackle em um jogador ágil. O running back do Saints é muito bom quando tem espaço, e demos espaço até demais.

Missed tackle 3 - Kurt Coleman

Mais um erro de tackle infantil de Coleman, esse muito mais crítico que o primeiro, já que teve influência direta no touchdown de Kamara. Coleman mais uma vez erra o ângulo ao tentar parar a jogada, o certo seria ele ir nas pernas do running back dos Saints, e não no quadril. Touchdown.

Shaq Thompson

Outro que vai entrar nessa lista por ter esquecido como tacklear. Logo no primeiro drive dos Saints, que abriu o placar da partida, New Orleans enfrentava uma quarta para o goal na linha de 2 jardas. Uma aparição da defesa forçando o turnover on downs ali, certamente seria um golpe na confiança do adversário. Seria, mas não foi… Shaq Thompson alcançou o adversário e estava bem colocado para realizar o movimento, mas perdeu um tackle realizável e Kamara anotou o primeiro touchdown do jogo. Kamara além de “liso” é muito forte.

Misss tackle 2 - Shaq Thompson

O camisa #41 tem muitos méritos nessa jogada, mas um defensor profissional não pode perder um tackle desses. Ele tentou fazer uma jogada de highlight dando um big hit e “quebrou a cara”. Talvez o mais apropriado seria tentar segurar Kamara e esperar a ajuda de Luke Kuechly, que chegava por ali também, e ficou bem irritado com o resultado dessa jogada..

Russel Shepard e Devin Funchess

Os dois estão na lista pelos drops que distribuíram durante o jogo. Funchess conseguiu sua primeira recepção no último quarto, quando o placar já estava em 28×14, e Shepard ainda sofreu um fumble, que pra sua sorte foi recuperado pelos Panthers. Não temos um grande corpo de recebedores, ainda mais depois que perdemos Samuel pro resto da temporada, por isso, em jogos importantes como o de Domingo passado, esses dois precisam ser mais efetivos e eficientes. Deixaram muito a desejar.

Special Teams

Que “farofada” foram nossos especialistas! Grande parte dessa derrota passa por eles. Foram dois turnovers dos special teams, que resultaram em 10 pontos para os Saints. Faça as contas e tire suas conclusões.
Nosso punter Michael Palardy, que vem tendo uma temporada muito boa, fez sua pior partida como um Panther. Além de seus punts não terem sido nada demais, ainda sofreu um turnover ridículo. Na hora de chutar ele perdeu a passada e a bola fugiu de sua mão. Tendo que se virar, Palardy pegou a bola e tentou lançar no desespero… obviamente não deu certo. Já o outro turnover, saiu das mãos do cara que brilhou no jogo da semana passada, contra os Jets. Kaelin Clay foi do céu ao inferno em duas semanas. Após retornar um punt para o touchdown em New York, ele sofreu um fumble retornando um punt no último quarto, pra consolidar de vez a vitória de New Orleans.

Conclusão

É difícil tirar o título da divisão das mãos dos Saints agora, com 2-0 em cima da gente na temporada. Temos que colocar os pés no chão e se preocupar com o wildcard de uma disputada NFC. Para a nossa sorte, os Falcons perderam para os Vikings nesse domingo e foram para 5 derrotas, caso contrário empatariam com a gente no recorde, embolando ainda mais a divisão.
Teremos agora três jogos seguidos em casa e esperamos que conforto do lar ajude o time a embalar. Não será nada fácil, pois enfrentaremos o ótimo Vikings e também Green Bay com a possível volta de Rodgers. Mas se quisermos ser os melhores, precisamos vencer os melhores.
Semana que vem, Olsen deve voltar a jogar de fato. Esperamos que durante a semana os jogadores treinem os fundamentos básicos, para não sermos nosso pior adversário novamente, como fomos no jogo contra os Saints.

#KeepPounding

Compartilhe

Sobre o Autor

Fã do Carolina Panthers desde 2011, João Marcelo começou a se aventurar no mundo de matérias dos Panthers em 2014 onde criou um blog exclusivo dos Panthers. Tem como ídolo Luke Kuechly e espera que ele vire o próximo Ray Lewis.

Comente