Pós jogo – Panthers vs Falcons

0

Se ganhar uma partida contra adversário de divisão é bom, duas seguidas então nem se fala!
Em partida disputada pela semana 9 da temporada regular da NFL, os Panthers receberam os Falcons em Charlotte, no confronto que marcou o encontro entre os dois últimos MVPs da NFL (Cam Newton e Matt Ryan), e últimos vice-campeões do Super Bowl.

Demoramos a entender que o jogo tinha começado. Passamos o primeiro quarto, e grande parte do segundo, zerados no placar. E ainda cometermos dois turnovers, capitalizados pelos Falcons. Logo no primeiro drive do ataque adversário, Julio Jones já estava com 2 recepções pra mais de 40 jardas, o que deixou o coração dos torcedores dos Panthers na boca, ao lembrar da doutrinação de J. Jones no jogo da temporada passada. Desta vez, não foi assim!

Depois de um péssimo primeiro quarto do ataque, que contou com 2 fumbles de Jonathan Stewart, nos encontramos através da criatividade de Mike Shula. O Coordenador Ofensivo alternou corridas para McCaffrey, que teve de longe seu melhor jogo esse ano, e corridas para Cam Newton, que com efetividade conseguiu impor o ataque na partida. Cam não precisou fazer muita coisa com seu braço, já que os Panthers correram para 202 jardas no jogo, mas foi bem quando exigido nos passes.

McCaffrey conseguiu jogar bem, não só recebendo passes, mas também correndo com a bola. O RB tinha 117 jardas somando oito jogos, e terminou a partida com 66 jardas terrestres, quase 60% do que ele já tinha produzido até então. Foi uma prova de fogo para o calouro, já que Stewart não conseguiu fazer nada, de novo, e dessa vez sofreu dois fumbles em dois drives seguidos, prejudicando o time inteiro.

Esse jogo ficará marcado por ter sido o primeiro sem Kelvin Benjamin no time. O WR1 foi trocado para os Bills, e  Funchess precisava dar um passo a frente no gameplay do ataque. Samuel também tinha de aparecer mais no jogo e dar mais opções para Newton, que vem tendo dificuldades em encontrar seus alvos em boas condições para o passe. Vimos um princípio disso no jogo de domingo, ainda pouco, mas foi suficiente para ganhar o jogo e dar um pouco de confiança para o ataque.

Como de costume, abrimos uma pequena vantagem no decorrer da partida e nos minutos finais sofremos uma “leve” pressão para a virada, que dessa vez, não aconteceu graças à bela atuação da defesa no último drive, que resultou num um 3-and-out para o ataque dos Falcons, e claro, ao incomum drop de Julio Jones na Endzone.

Essa vitória foi extremamente importante, por ter sido contra um adversário de divisão e por ser a primeira sem nosso WR 1. Mostrar força sem Kelvin Benjamin e voltar a produzir jardas terrestres com um RB, foi de grande valia para o amadurecimento do ataque. Não está perfeito, mas foi um grande passo para a equipe.

MVP’s

Christian McCaffrey

Logo cedo no jogo, CMC foi colocado à prova no ataque dos Panthers.
Nitidamente não era o dia de Jonathan Stewart, que em dois drives sofreu dois fumbles, e coube a CMC desafogar o ataque e salvar a pele de Stew.

First McCaffrey carrier - chance of direction

Uma das melhores qualidades de McCaffrey, analisando seu tape de Stanford, era a capacidade de mudar rapidamente de direção. Essa característica não vinha sendo demonstrada por ele e estávamos sentindo falta dessa dinâmica. Na imagem acima, era para ser uma corrida no GAP entre Kalil (LT) e Norwell (LG), com Alex Armah (FB) abrindo espaço, porém, a defesa de Atlanta leu bem a jogada e coube a McCaffrey, em alguns milésimos de segundo, entender que não tinha como correr na esquerda e tentar outra rota. Linda leitura de corrida de CMC.

touchdown mccaffrey

Chamada espetacular de Mike Shula! Pitch option numa pistol. Nessa jogada, Cam faz a leitura para decidir quem vai ficar com a bola. A defesa dos Falcons posiciona 9 jogadores no box. Cam tinha a opção de entregar pro Stew ou fazer o pitch para CMC, e no snap, a defesa dos Falcons TODA “compra” uma corrida para o Stew, logo, Newton segura a bola e passa pra CMC sozinho desfilar até a end zone.

17 yards McCaffrey run

Pull de Larsen e Norwell com bloqueios cruciais para a maior corrida da temporada do camisa número #22. Bons cortes para completar a corrida nesse drive importante, que culminou num touchdown de Cam Newton.

Devin Funchess

Nosso mais novo WR1 precisava mostrar que tem capacidade para ser WR 1 nos Panthers. Vamos ressaltar que o ataque aéreo de Carolina não foi a coisa mais bonita de se ver, mas não foi necessário lançar muitos passes, já que o jogo terrestre entrou bem.

Funchess se destacou, pois apareceu quando tinha que aparecer. Em descidas longas e em algumas terceiras descidas importantes, ele garantiu a conversão, e isso é o que um bom WR 1 tem que fazer. Na jogada abaixo, crossing route na frente da zona, Fun Fun recebe a bola e aponta o bloqueio, instrução providencial para conseguir o First Down! O destaque aqui, é para a mentalidade de Funchess. Ele jogou buscando a marca do First Down, e não aceitou ser parado antes disso. Play big, big guy!!!

crossing route

Funchess teve 5 recepções em 7 targets para 86 jardas. Bons números para um WR que será muito mais acionado daqui para frente. In Funchess we trust!

Fun playing BIG

Double move entre as zonas e Fun Fun está sozinho para receber o passe. A melhor coisa nessa jogada é a determinação do WR em conquistar mais jardas, coisa que não víamos em KB. WR tem que jogar grande, ou seja, enfrentar quem está indo para o tackle, e isso é o que o Funchess fez nessa jogada. Voa, meu garoto!

Trai Turner

Melhor partida da temporada para o nosso RG. Trai teve péssimos jogos nas últimas semanas, não conseguindo ganhar nada contra os DTs, e isso implicava diretamente na falta de espaço para avanços terrestres. Mas contra os Falcons, Trai  melhorou e teve grande importância justamente para o jogo terrestre. Vejamos:

trai turner pancake that man

Dê uma olhada no que o camisa #70 fez com o ótimo Vic Beasley. Atenção para o buraco entre Larsen e Norwell proporcionado por esse bloqueio.

bunch formation - QB draw

QB draw em uma bunch formation. Turner usa bem sua agilidade e seu corpo tirando o DT do gap dele, e abrindo uma estrada para Cam Newton correr pro first down.

good hand placement trai turner

Nesse último highlight de Turner, vemos um ótimo pass protection play. Trai bloqueia no mano a mano o DT dos Falcons e ganha fácil a batalha com um ótimo posicionamento de mãos, e um excelente equilíbrio, se mantendo firme na jogada e segurando bem na parte superior dos pads do atleta adversário. Linda jogada!

Menções honrosas

  • Curtis Samuel
  • Mario Addison
  • Mike Adams
  • Kawann Short
  • Michael Palardy

Not MVP’s

Jonathan Stewart

Éh, está difícil elogiar o Stewart essa temporada. Primeiramente, Jonathan é um dos running backs mais underrated da liga, ou seja, produz bem e não recebe o devido valor. Entretanto, Stew não está na sua melhor temporada, nem perto disso, e já não é de hoje…
Contra os Falcons Stewart cometeu dois fumbles, o que não acontecia desde 2013, e em dois drives SEGUIDOS, matando totalmente o ataque, e por tabela, cansando nossa defesa. Felizmente, para nós e para Stewart, CMC teve uma boa partida correndo com a bola e conseguimos ganhar a partida, caso contrário, ele provavelmente iria sair como o vilão da história.

fumble 1

Baita jogada de Neal! O Safety conseguiu arrancar a bola da mão de Stewart. O RB foi displicente no lance, pois com três jogadores em cima dele tentando derruba-lo, ele deveria colocar as duas mãos na bola e proteger a posse. Stew confiou muito em si ao tentar se garantir usando apenas um braço, infelizmente quebrou a cara e cometeu seu primeiro fumble na partida.

Depois disso o RB não conseguiu fazer muita coisa. Foram 11 carregadas para 21 jardas e uma média baixíssima de 1.9 jardas por carregada. Mas vale a pena pontuar que Shula continua chamando corridas off tackle pro camisa 28, e sinceramente, não vai rolar. Stew não tem velocidade para correr por fora dos tackles e conseguir jardas positivas, ainda mais com sua idade já um pouco avançada. Shula precisa rever essas chamadas pro Stew.

Conclusão

Voltamos a vencer os Falcons, depois de duas derrotas seguidas na temporada passada. Temos agora 2 vitórias e 1 derrota dentro da divisão, o que é muito interessante para um eventual desempate por critérios. Isso mostra o quão valiosa foi essa vitória, além do crescimento do setor ofensivo em sua nova proposta.

Na próxima semana enfrentaremos o Miami Dolphins em horário nobre. A partida será em Charlotte, onde vamos buscar a 3ª vitória consecutiva, rumo aos playoffs. Saudades de ver os Panthers na TV? Semana 10 TEM!

#KeepPounding

 

Compartilhe

Sobre o Autor

Fã do Carolina Panthers desde 2011, João Marcelo começou a se aventurar no mundo de matérias dos Panthers em 2014 onde criou um blog exclusivo dos Panthers. Tem como ídolo Luke Kuechly e espera que ele vire o próximo Ray Lewis.

Comente