[PÓS-JOGO] Vikings @ Panthers

0

Cam sofrendoOs Panthers não perdiam em Charlotte há 679 dias e vinham de uma excelente vitória sobre os 49ers, tendo o ataque marcado 46 pontos, com excelente partida da OL, de Newton e de Kelvin Benjamin. Estávamos confiantes na vitória contra os Vikings.

No entanto, como não são tudo rosas na NFL, esquecemos que a tarefa do ataque dessa vez não era tão fácil. A defesa dos Vikings tem se mostrado uma das melhores da NFL na temporada e havia conseguido parar Aaron Rodgers na semana anterior. O ataque, por sua vez, demonstrou um mínimo de competência para vencer jogos sob o comando de Sam Bradford. Vamos ao jogo.

O ataque dos Panthers começou o jogo muito bem abrindo 10-0 no placar e a defesa deu mostras de que Sam Bradford teria uma longa tarde pela frente. Parecia que seria mais uma vitória larga para a franquia da casa. Novamente, nos esquecemos que o time de Minnesota é muito talentoso, mesmo sem Bridgewater e Adrian Peterson.

E creio que o mesmo aconteceu com os jogadores dos Panthers, pois, logo na próxima posse do ataque, uma excelente jogada do Special Teams colocou Carolina para iniciar a campanha na linha de 2 jardas e, então, o pesadelo começou.  A linha ofensiva dos Panthers foi facilmente batida e Cam Newton, demorando para tomar uma decisão, sofreu um sack para um safety dos visitantes.

No segundo quarto, Cam Newton continuou sofrendo com a pressão da linha defensiva de Minnesota, tendo, insluive, ficado de fora de um snap por conta de uma lesão no tornozelo. A defesa dos Panthers continuou forte, conseguindo parar o ataque dos Vikings. Contudo, mais uma excelente jogada do Special Teams dos Viking culminou em um retorno de punt para o touchdown. Entra ano, sai ano e os Panthers continuam sofrendo com o Special Teams de Minnesota.

844afb7ffe66442783d93f378a375bf3-nfl_mezz_1280_1024

Não convém alongar muito no segundo tempo haja vista que a tônica do jogo foi simples: Cam Newton continuou sofrendo com as pressões, tendo sofrido 8 sacks e, por conta disso, e pela inoperância dos recebedores em ficar livres, cometeu turnovers que não poderia ter cometido. A defesa dos Vikings deu um show no ataque dos Panthers, que não conseguiu fazer nenhum ajuste para vencer a partida.

Com um ataque ineficiente e gerando turnovers, a defesa, que fez um excelente primeiro tempo, cansou e não conseguiu conter algumas boas campanhas da franquia visitante que conseguiu marcar um touchdown e dois field goals para uma vitória tranquila por 22-10.

71a361bd03804b848ae50a50b297f84c-nfl_mezz_1280_1024

A derrota veio como um choque para muitos torcedores dos Panthers e, honestamente, para quem vos escreve também. O ataque dos Panthers não foi capaz de bater a forte defesa dos Vikings e a falta de ajustes dos técnicos nos custou caro. Ademais, a falta de disciplina do ataque, que é o 5º mais faltoso da liga, é um ponto alarmante para o decorrer da temporada.

Não devemos ficar desesperados, ainda. Agora teremos uma sequência de duelos divisionais para levantar a moral do time e nos colocar na luta pela primeira seed da NFC. O talento do time é irretocável, precisamos, todavia, de mais disciplina e de um melhor trabalho dos técnicos nos ajustes durante as partidas e no gameplan. A temporada não iniciou como queríamos, mas, basta corrigir alguns erros, para retomarmos os caminho das grandes vitórias. Uma das coisas mais importantes no futebol americano é o momentum.  Não vamos desanimar, KEEP POUNDING!

Destaques positivos:

James Bradberry – Mais uma semana sólida para o  contestado calouro. Conseguiu limitar o excelente Stefon Diggs, que concluiu apenas 4 recepções em 7 lançamentos para 40 jardas.

Andy Lee – Não tem muito o que falar desse indivíduo. Que ser humano MARAVILHOSO! Obrigado Gettleman.

Destaques negativos: 

Mike Shula –  O que separam os bons técnicos dos técnicos “meia boca” é a capacidade de fazer ajustes para vencer as partidas. Shula não conseguiu fazer os ajustes necessários e mais uma vez vimos um playcalling terrível em muitas jogadas.

Faltas –  A ausência de disciplina, sobretudo do ataque, tem sido algo extremamente alarmante. Graças às faltas, inúmeras campanhas não tem culminado em êxito. Contra os Vikings, por exemplo, um TD de Whittaker revertido por uma falta de Kelvin Benjamin poderia ter mudado a partida.

Recebedores (sobretudo KB e Funchess) –  Os recebedores não conseguiram se deslivrar da marcação na partida, dificultando em muito o trabalho de um ataque que já sofria com a ausência de Stewart e com a pressão da linha defensiva. Kelvin Benjamin ter terminado sem nenhuma recepção foi algo absurdo e, na ausência de KB, extremamente bem marcado, esperava-se mais de Funchess.

Pass Rush – Alguém me avisa quando o pass rush dos Panthers chegar para a temporada 2016/17.

OTs –  Como se não bastasse tantos pontos negativos, não poderia deixar de citar o trabalho desastroso de Mike Remmers e Michael Oher, que foram completamente dominados pelo pass rush dos Vikings. Permitir que um QB sofra 8 sacks é ridículo e extremamente preocupante para o decorrer da temporada.

MVP da partida:

Andy Lee

Notas dos setores:

Quarterback: C

Running backs: C

Wide Receivers: E

Tight Ends: B-

OL: F

DL: D

Linebackers: B

Secundária: B

Compartilhe

Sobre o Autor

Estudante de Direito, se tornou fã dos Panthers a partir da temporada de 2011, após se impressionar com as atuações do então calouro Cam Newton, o que levou a paixão pela franquia de Carolina.

Comente