Short seguirá o mesmo caminho de Norman?

0

kk

Entrando nesse ano de 2017, o front office dos Panthers já encaram uma questão com relação ao Kawann Short: Ele deverá seguir o caminho de Norman? E essa dúvida aparece graças à queda de rendimento do nosso DT. No ano de 2015 o jogador teve 15 sacks, o que lhe garantiu uma nomeação ao Pro Bowl e esse ano de 2016, teve apenas 6 sacks e alguns jogos apagados.

E essa questão permeia a cabeça de Gettleman se o Kawann pedir um contrato a longo prazo envolvendo valores similares a Fletcher Cox(103 milhões de dólares por 6 anos). Então aparecem as opções ao nosso GM:

  1. Ele acredita totalmente no potencial de KK e se aproveitará dessa queda de rendimento pra pagar bem menos que algo parecido ao de Cox.
  2. Ele tem dúvidas com relação ao jogador, e arriscará o Franchise Tag nele, que envolveria algo em torno de 13,5 milhões por 1 ano.

Essa dúvida já se iniciou após o jogo contra Tampa, quando no vestiário já surgiram perguntas como “Se lhe oferecessem uma Franchise Tag, você assinaria imediatamente?”. Sentindo uma comparação com o CB que não faz falta Norman, ele prontamente respondeu “Basicamente está me perguntando se eu vou ter as mesmas ações que Norman?” e completou “Eu e Josh somos pessoas totalmente diferentes. Nós andamos em lados opostos da rua, em locais diferentes e direções opostas. Então com certeza, não somos do mesmo jeito.”. Com relação à assinatura imediata, comentou “Iremos discutir isso.”.

Essas comparações surgem por Short ser o principal jogador dos Panthers que pode se tornar Free Agent em 2017, algo parecido com Josh Norman na temporada passada, lembrando que Norman nunca chegou a assinar o termo de 1 ano com a franquia. Short finalizou a entrevista dizendo “Cara, eu quero ser um Panther, apenas isso!” e se ele ficará por 1 ano ou por um longo tempo está nas mãos de Gettleman. Lembrando que o prazo para declarar a Tag acaba no dia 1º de março.

Compartilhe

Sobre o Autor

Estudante de Engenharia Civil, se tornou fã dos Panthers a partir da temporada de 2011, após se impressionar com as atuações do então calouro Cam Newton, o que levou a paixão pela franquia de Carolina.

Comente